Logo Aesthetic Clinic

Cirurgia Plástica no Homem:

A Cirurgia Plástica quase sempre é associada às mulheres. Afinal, segundo um dos muitos pensamentos machistas, só a mulher é vaidosa a ponto de ficar procurando melhorar a sua aparência física. Ledo engano! A procura de uma melhora para a própria aparência é característica de todos os seres humanos. Curiosamente, na escala animal (dita irracional), os machos quase sempre são bem mais bonitos que as fêmeas. Basta nos lembrarmos dos leões, dos perus e dos pavões. O macho é sempre mais enfeitado do que as fêmeas.

Na escala humana, o homem também sempre buscou ter uma boa aparência. Aliás, talvez mais que as mulheres já que aos homens eram dadas as saídas para as conquistas, enquanto as mulheres quase sempre ficavam retidas em seus lares.

Com o advento dos movimentos feministas, as mulheres também foram à luta e, sendo mais corajosas do que os homens - pois elas o são - assumiram os riscos de enfrentarem cirurgias para melhorar a sua aparência e, como conseqüência a sua auto-estima.

Depois de longos períodos de críticas e restrições, os homens foram, pouco a pouco mas, cada vez em maior número, procurando os recursos da moderna cirurgia plástica para corrigirem aquelas imperfeições ou defeitos evolutivos que lhes causavam insatisfações e até complexos. Hoje, ainda longe de estarem estatisticamente iguais às mulheres na procura da cirurgia plástica, já é bem maior o contingente masculino nos consultórios especializados.

As cirurgias plásticas para o homem também são artificialmente divididas em estéticas e reparadoras ou corretivas. Dizemos artificialmente porque não encontramos uma diferenciação substancial entre esses dois grupos cirúrgicos. Toda cirurgia estética tem seu componente corretivo e toda cirurgia reparadora tem o seu componente estético. Não há como separar uma da outra.

Entre as impropriamente chamadas de reparadoras temos as correções de seqüelas de deformidades congênitas, das quais as mais comuns são as de fissuras lábio - palatinas. Até a poucos anos atrás, as fissuras faciais eram corrigidas precariamente por cirurgiões não especializados, no interior do país e as seqüelas de tais correções marcavam os pacientes de modo extremamente desagradável. Hoje, centros altamente especializados evitam tais deformidades. Mas as que já se haviam formado, podem ser corrigidas em qualquer época, por um cirurgião que tenha uma boa formação nesse campo.

Também existem as chamadas hipospádias - deformidade dos genitais em que o pênis se apresenta encurvado para baixo, especialmente em ereção e o meato urinário, por onde sai a urina, está colocado no meio do pênis - que devem ser corrigidas em torno dos 3 a 5 anos, mas por vezes passando despercebidas ou se desconhecendo a possibilidade de seu tratamento na época oportuna. Sua correção, ainda que tardia, deverá ser feita em qualquer época por um cirurgião com boa experiência nesse procedimento. Polidactilia (dedos extranumerários) e Sindactilias (dedos unidos de nascença) são defeitos congênitos que ainda hoje encontramos em pacientes adultos, mais comumente em homens, e que devem ser corrigidos devido ao aspecto desagradável que apresentam.



Mas as cirurgias que são hoje mais solicitadas por pacientes masculinos e que proporcionam resultados bastante gratificantes são:

BLEFAROPLASTIA Correção da flacidez palpebral. Muitas vezes essa flacidez, associada a grandes bolsas, tanto superiores como principalmente inferiores, reduzem o campo visual da pessoa e lhe proporcionam um aspecto extremamente abatido, típico de quem está tresnoitado ou de ressaca. Quase sempre sem que tenha havido causa real para esse aspecto. A Blefaroplastia pode ser realizada sob anestesia local, porém uma boa sedação é imperiosa. Como discutiremos mais adiante, o homem é menos propenso a tolerar a dor e incômodos físicos. Assim, repetimos, uma boa sedação é imperiosa para o paciente masculino. A cirurgia é feita através de incisões no sulco palpebral superior, de onde se retira um fuso de pele e parte do músculo orbicular, tratando-se em seguidas as bolsas gordurosas. Esse tratamento pode ser através da retirada do excesso de gordura nesses locais ou somente pelo reforço do septo orbitário, que contém as bolsas gordurosas. Nas pálpebras inferiores o excesso de pele é retirado por uma incisão junto da borda dos cílios e as bolsas são tratadas como nas superiores. Quando não existe pele em excesso nas inferiores, mas somente bolsas, essas podem ser tratadas também por um corte feito na mucosa da pálpebra, na sua parte voltada para o globo ocular. A escolha da técnica dependerá do cirurgião que irá discutir as vantagens e desvantagens de cada uma delas, com o seu paciente.

A recuperação pós-operatória é relativamente rápida, podendo o paciente voltar - com cuidado - às suas atividades normais após um período de 7 a 10 dias. O resultado final, porém, com total normalização da área operada só se dará após um período de 3 a 6 meses. Mas sem trazer maiores problemas para o paciente, no que diz respeito às suas atividades sociais e profissionais. Por terem as incisões feitas em lugares estratégicos, quase sempre as cicatrizes se tornam quase totalmente imperceptíveis, com o passar do tempo.

CORREÇÃO DA QUEDA DE SUPERCÍLIO Às vezes além da flacidez palpebral, o paciente apresenta uma queda dos supercílios, o que dá a ele um aspecto muito cansado e fechado. A correção desse problema pode ser feita através de uma incisão na borda superior do supercílio, retirando-se um fuso de pele e levantando-se essa estrutura. Como a incisão é feita na borda superciliar, a cicatriz fica bem disfarçada, por vezes simulando uma pequena ruga frontal. Mas o resultado é bastante gratificante. A cirurgia é realizada sob anestesia local podendo ser junta ou não com a blefaroplastia. E o pós-operatório é praticamente o mesmo daquela cirurgia.

CORREÇÃO DE ABDOME (ou ABDOMINOPLASTIA) Pode ser realizada por cirurgia convencional ou por lipoaspiração, dependendo do exame minucioso do paciente. E, se for o caso, os dois procedimentos poderão ser associados. A cirurgia é realizada sob anestesia peri-dural ou geral e o paciente permanece internado de um a dois dias. Na cirurgia convencional uma incisão é feita na parte mais baixa do abdome, indo de uma borda óssea a outra. Um grande fuso de pele e gordura, cuja borda superior geralmente passa acima do umbigo é removido e a pele acima do umbigo é descida até encontrar a incisão inferior, à qual é unida por pontos internos e externos. Se houver afastamento dos músculos abdominais (diástase), ele será corrigido dando melhor resultado à cirurgia e até melhorando a postura do paciente. Quando existem "pneus" laterais ou gordura nas costas, a lipoaspiração é o tratamento indicado, proporcionando excelente resultado. Após a cirurgia o paciente deverá usar uma cinta por um período de 30 dias em média e poderá voltar a praticar exercícios normalmente, após dois a três meses.

CORREÇÃO DE RUGAS FACIAIS (Chamada de RITIDOPLASTIA, RITIDECTOMIA ou LIFTING FACIAL) Num mundo altamente competitivo, a jovialidade tem se tornado uma exigência em quase todas as áreas. Muitas vezes uma mente jovem não coincide com o aspecto facial. A flacidez da pele e musculatura faciais podem ocorrer precocemente, exigindo uma correção. E mesmo quando ocorrem no tempo certo, podem ser corrigidas para se obter uma face mais condizente com a jovialidade mental. A cirurgia pode ser feita sob anestesia local ou geral. Contudo a preferência pela geral ou por uma anestesia local com sedação bastante profunda predomina pois trata-se de uma cirurgia prolongada e nem sempre o paciente é realmente "paciente" para tolerar todo aquele tempo cirúrgico. Algo em torno de 3 a 6 horas, dependendo de várias circunstâncias. As incisões são feitas dentro do cabelo na região acima da orelha, contornando o pavilhão auricular até a sua metade posterior onde entra para dentro do cabelo novamente.

São cortes geralmente bem disfarçados pelas estruturas anatômicas, ficando pouco aparentes no pós-operatório tardio. Quando existe uma papada acentuada, ela pode ser tratada por uma lipoaspiração, quase sempre associada a uma correção da musculatura do pescoço, através de uma incisão abaixo do queixo. Depois da cirurgia é feito um curativo compressivo, geralmente retirado em 24 a 48 horas. A retirada de pontos se faz dentro de um período de 8 a 10 dias e a inchação e equimoses praticamente desaparecem após esse período. O resultado final - não necessariamente na aparência, mas especialmente na sensação que o paciente sente de pele com pouca elasticidade - só virá depois de 3 a 6 meses. Contudo, também aqui, durante esse tempo não haverá qualquer transtorno em sua aparência, impedindo seu retorno às atividades profissionais. Como cuidado básico se recomenda ao paciente evitar exercícios físicos e exposição prolongada ao sol, por 30 (trinta) dias em média.

GINECOMASTIA é o termo utilizado para designar o crescimento da mama em homens . Significa “mamas com aspecto feminino”. Embora seja uma situação pouco comentada, acomete aproximadamente 40% a 60% da população masculina, em maior ou menor graus. Pode afetar uma mama, ou ambas. É mais freqüente na adolescência a partir dos 13 anos, porém pode persistir na vida adulta, trazendo muitas vezes desconforto para a exibição do corpo, como tirar a camisa em público.


LIPOASPIRAÇÃO Onde existe gordura aumentada e localizada, a lipoaspiração proporciona um ótimo resultado. Pode ser no pescoço, nas mamas, no abdômen, nas laterais, no dorso, nas nádegas ou em outras regiões menos freqüentes. A cirurgia exige uma internação de 1/2 a 1 dia, anestesia geral ou peri-dural, podendo ser local quando a área for muito pequena. Depois da cirurgia usa-se uma modelagem elástica que poderá ser mantida entre uma a quatro semanas. O retorno à vida normal se faz rapidamente, exceto para exercícios físicos mais pesados que devem aguardar cerca de 30 dias. Apesar de muitas pessoas terem medo da lipoaspiração, dizendo-a mais perigosa do que as demais cirurgias, isso não é verdade. Todos os procedimentos cirúrgicos são acompanhados de riscos. O importante é a preparação cuidadosa para a cirurgia, a normalidade dos exames físicos e complementares e o seguimento rigoroso dos cuidados recomendados pelo cirurgião. Com isso procura-se reduzir ao máximo possível, tais riscos.

OTOPLASTIA A orelha é uma das partes do corpo humano que poderá trazer o estigma familiar: “O filho tem a orelha do pai!” Muitas vezes a orelha em abano é encontrada em vários membros da família e constitui uma identificação negativa, principalmente pelo fato de gerar caçoadas na infância, trazendo como conseqüência marcas profundas no comportamento da criança. Assim é que existe uma idade ideal para se fazer a cirurgia de correção do abano: 5 a 7 anos, período em que a orelha já está totalmente formada e quase igual ao tamanho daquela do adulto. Além do mais, por se tratar de um período pré-escolar, nessa fase começam os problemas de ordem psicológica.


TRATAMENTO DA CALVÍCIE Há muito se faz transplantes de cabelo, porém os resultados que se obtêm hoje, através da moderna técnica de micro-transplantes são infinitamente superiores aos do tempo em que se usavam grandes retalhos ou transplantes de tufos com 4 a 5mm de diâmetro. Hoje os resultados são muito mais naturais, quase imperceptíveis quando realizados com boa técnica. Geralmente o procedimento é realizado sob anestesia local com sedação profunda, devido ao tempo demorado de cada sessão - 4 a 5 horas - onde mais de mil transplantes com 2 a 3 fios são retirados numa faixa do couro cabeludo da região occipital, um pouco acima da linha do cabelo da nuca e colocados, um a um, na área calva. Um curativo oclusivo é feito por um período de um a três dias em média e em seguida inicia-se a higiene cuidadosa da região. Os fios transplantados crescem e caem após alguns dias, causando às vezes um grande susto ao paciente que acha que perdeu a cirurgia. Contudo isso é normal.

Alguns dias depois os novos e definitivos fios começam a crescer, proporcionando um resultado bastante natural ao paciente. Quase sempre são necessárias 3 a 4 sessões de transplantes, com um intervalo mínimo de 6 meses em média, para se obter o resultado ideal. Os cabelos transplantados não voltam a cair pois levam as propriedades que tinham na área doadora. Área essa que dificilmente se torna calva. Portanto, da mesma forma esses cabelos que têm as características da área doadora, não deverão voltar a cair.

RINOPLASTIA A correção do nariz, que poderá ser simultânea a uma correção de desvio de septo é outra cirurgia que tem aumentado bastante entre pacientes masculinos.
Narizes muito projetados, ou que apresentam uma giba no dorso, bastante desgraciosa, ou ainda os narizes desviados por traumatismo antigo ou como defeito evolutivo, podem ser corrigidos dando um aspecto bastante agradável ao paciente.

Também o chamado nariz negróide, de ponta achatada e larga incomoda a muitos pacientes que gostariam de tê-lo com as marcar raciais menos acentuadas. E isso é perfeitamente possível, evitando-se contudo a correção excessiva que pode se tornar bastante grotesca.

A cirurgia é feita sob anestesia local ou geral. Quando há necessidade de fratura óssea ou de correção do septo, o ideal é a anestesia geral que proporciona maior conforto ao paciente. Contudo podem ser realizadas sob anestesia local associada a uma boa sedação. O período de internação é geralmente de meio a um dia. A correção do septo pode ser feita - e isso é o ideal - pelo próprio cirurgião plástico quando esse tem boa experiência em rinologia. Caso contrário, o ideal é a participação de um otorrinolaringologista. Depois da cirurgia é colocada uma modelagem imobilizadora que pode ser feita de gesso, plástico ou placa de alumínio, além de um tamponamento nasal quando se faz a correção do septo. O tamponamento é retirado com 2 ou 3 dias e a modelagem externa, em torno de 5 dias. Alguns cirurgiões gostam de manter, por mais tempo, uma modelagem com fitas adesivas cirúrgicas. Outros não deixam mais nada. É uma questão de escola e preferência. Inchação e equimoses podem surgir, desaparecendo em torno de 7 a 10 dias. 80% do resultado da cirurgia será visto ao retirar a modelagem. Mas o resultado final leva de 3 a 6 meses para se alcançar. Depois da cirurgia o paciente deverá evitar exercícios físicos mais pesados e exposição ao sol por 30 dias, findo os quais poderá ter vida absolutamente normal. Mas às suas atividades profissionais, desde que com os devidos cuidados, poderá voltar após uma semana ou até menos do que isso, conforme a evolução do pós-operatório.

Outras cirurgias podem ser indicadas para o paciente masculino, porém essas são as mais comuns e as mais freqüentemente procuradas.

Na medida em que o homem vai se tornando consciente de que ele também tem o direito de ser feliz consigo mesmo, com certeza as cirurgias em pacientes masculinos irão aumentar tanto quanto aumentaram as cirurgias nas mulheres.

 
 
 
 
 
 
 

RS Web Interactive Aesthetic Clinic agenciars.com.br

Aesthetic Clinic - 2008 - Todos os direitos reservados
Diretor Técnico: Dr. Maurício Orel - CRM 105098 / RQE 2992